PACIÊNCIA E SEGURANÇA……..EMMANUEL……Francisco Cândido Xavier.

Efetivamente, não te será possível deter as vítimas da precipitação.

Aqui, é alguém que clama intempestivamente por melhores dias, sem despender o mínimo esforço para alicerçá-los.

Ali, é o amigo que desiste da tolerância e se desequilibra no espinheiral da irritação.

Além, é o pai que exige a regeneração imediata de um filho que ele próprio entregou à dissipação e a leviandade por muito tempo.

Mais adiante, é o doente que reclama a própria cura, em poucos dias, acerca de moléstia determinada que o aflige, para a qual ele próprio organizou campo adequado, em vários anos de menosprezo a si mesmo.

Com todos esses casos rentearás, incluindo talvez familiares queridos que se mostrem incursos nesses quadros da pressa, a traduzir-se em perturbação.

Lembrar-te-ás, porém, de que a ansiedade, só por si, não serve a ninguém.

A aflição inútil quase sempre apenas consegue mentalizar alucinações, suscetíveis de piorar quaisquer problemas, já de si mesmos graves e complicados.

Em qualquer percalço dessa ordem, observa os padrões da natureza.

A árvore não dá frutos sem habilitar-se no tempo para isso.

Por mais que um homem vocifere, reclamando a luz do sol num hemisfério, onde o relógio aponte a meia-note, reconhecer-se-á obrigado a esperar pelo amanhecer.

A lâmpada, para inflamar-se, deve ajustar-se à voltagem.

E uma criança, por mais prodígios de inteligência dos quais forneça testemunho, só atuará com responsabilidade, quando o tempo lhe acrescente a madureza.

Em quaisquer circunstâncias, conserva a serenidade da paciência para que te sobreponhas às dificuldades e impactos inevitáveis do sofrimento que comparece no caminho de todos.

Age e constrói sempre, mas não te esqueças de que se não consegues estabelecer a harmonia e a segurança, no íntimo dos outros, podes claramente guardar a calma e a compreensão por dentro de ti.

AMOR ONIPOTENTE……..EMMANUEL……Francisco Cândido Xavier.

—- Na hora atribulada de crise, em que as circunstâncias te prostraram a alma na provação, muitos acreditaram que não mais te levantarias, no entanto, quando as trevas se adensavam em torno, descobriste ignoto clarão que te impeliu à trilha da esperança, laureada de sol.

—- Na cela da enfermidade, muitos admitiam que nada mais te faltava senão aceitar o lance da morte, contudo, nos instantes extremos, mãos intangíveis te afagaram as células fatigadas, renovando-lhes o calor, para que não deixasses em meio o serviço que te assinala a presença na Terra.

—- No clima da tentação, muitos concordaram em que apenas te restava a decadência definitiva, todavia, nos derradeiros centímetros da margem barrenta que te inclinava ao despenhadeiro, manifestou-se um braço oculto que te deteve.

—- Na vala da queda a que te arrojaste, irrefletidamente, muitos te julgaram para sempre em desprezo público, entretanto, ao respirares, no cairel da loucura, recolheste íntimo apoio, que te guardou o coração, refazendo-te a vida.

—- Na tapera da solidão a que te relegaram os entes mais queridos, muitos te supuseram em supremo abandono, mas no último sorvo do pranto que te parecia inestancável, experimentaste inexplicável arrimo, induzindo-te a buscar outros afetos que passaram a enobrecer-te.

—- No turbilhão das dificuldades que te envolvam o dia, pensa em DEUS, o AMOR ONIPRESENTE, que não nos desampara.

—- Por mais aflitiva seja a dor, trará ELE bálsamo que consola; por mais obscuro o problema, dará caminho certo à justa solução. Ainda assim, não te afoites em personalizá-lo ou defini-lo.Baste-nos a palavra de JESUS que no-lo revelou como sendo NOSSO PAI.

—- Sobretudo, não te importes se alguém lhe nega a existência enquanto se lhe abrilhantam as palavras nas aparências do mundo, quando pudeste encontrá-lo, dentro do coração, nos momentos de angústia.

—- É natural seja assim. Quando a noite aparece, é que os olhos dos homens conseguem divisar o esplendor das estrelas.

ESTUDANDO O DINHEIRO……..EMMANUEL……Francisco Cândido Xavier.

Não é a autoridade que solapa a elevação da alma. É o abuso do poder.

Não é a inteligência que destila o veneno intelectual. É a maldade  com que a mobilizamos.

Não é o tesouro verbalístico que abre feridas naqueles que nos ouvem. É o modo com que arremessamos o estilete da palavra.

Não é a beleza da forma que gera o fel do desencanto. É a vaidade com que a malbaratamos no desequilíbrio.

*** Assim também não é o dinheiro que nos condena aos processos da angústia. É a nossa maneira de empregá-lo, quando nos esquecemos de facilitar a corrente do progresso, através da ação diligente na fraternidade e do devotamento ao bem, com que nos cabe colaborar no engrandecimento do trabalho e da vida.

O ouro com JESUS é bálsamo na úlcera do enfermo, é gota de leite à criancinha desvalida, é remédio ao doente, é agasalho aos que tremem de frio, é socorro no lar sitiado pelo infortúnio, é assistência aos braços que suplicam atividade digna, é amparo aos animais e proteção à natureza.

O cofre forte nas garras da sovinice é metal enferrujado, suscitando a penúria, mas um vintém no serviço de JESUS pode converter-se em promissora sementeira de paz e felicidade.

Não amaldiçoes o dinheiro, instrumento passivo em tuas mãos. Faze-o servir contigo, sob a inspiração do CRISTO, e todas as tuas possibilidades financeiras serão valiosos talentos em teu caminho, cooperando com o teu esforço, na edificação do REINO de DEUS.

SEMPRE VIVOS……..MEIMEI……Francisco Cândido Xavier.

Recordas, ainda mesmo em plena festa do mundo, enquanto distribuis palavras e sorrisos de gentileza, aqueles que te precederam na Grande Transformação.

Esse te deixou as perguntas sem resposta quando lhe tocaste as mãos desfalecentes; aquele se despediu através do último olhar; aquele outro se te ausentou do afeto, á distância, sem que lhe registrasses as palavras de adeus; outro ainda tombou sob os engenhos humanos em louvor do progresso.

Entretanto, recolhe na concha da própria alma a fonte das lágrimas que a saudade te desabotoa no coração.

Lembra-te deles, acendendo na memória a luz da esperança.

OS CHAMADOS MORTOS SÃO VIVOS EM PLANOS DIFERENTES.

Se aspiras a render-lhes o teu culto de amor, realiza por eles o que desejariam fazer se estivessem contigo.

Ninguém te impede chorar, reconhecendo na carência de afeto uma herança comum, a constituir-se de aflição e de pranto.

Ainda assim, se choras, não permitas que a tua dor se faça desespero.

Chora, elevando e construindo, amando e servindo sempre.

Onde estiveres, rememorando os que partiram, não olvides que também eles te guardam a imagem no coração.

O pensamento é mensagem com endereço.

OS MORTOS SÃO SEMPRE VIVOS.

Abençoa-os para que te abençoem.

Auxilia-os, encorajando-lhes a fé e a própria segurança para que te auxiliem.

Entre as criaturas da Terra e os habitantes do Mais Além, prevalece ainda o principio da vida, na lei eterna do AMOR…

____ DÁ E RECEBERÁS.

IRMÃOS EM PERIGO……..ANDRÉ LUIZ……Francisco Cândido Xavier.

Os que pretendem transformar o próximo, de um dia para outro a golpes verbais.

Os que descobrem pareceres inteligentes e bons conselhos para todas as pessoas, distraídos dos problemas que lhe são próprios.

Os que colocam a mente em outro mundo, de maneira absoluta, sem atender aos deveres do mundo em que respiram.

Os que permanecem incessantemente preocupados em se defenderem.

Os que reconhecem a grandeza das Verdades Divinas, mas jamais dispõem de tempo para cultivá-la, em favor da própria iluminação.

Os que adiam indefinidamente para  amanhã o serviço da compreensão e do amor ao próximo.

Os que se sentem senhores exclusivos de todos os trabalhos no campo da caridade, sem distribuir oportunidades de serviço aos outros.

Os que  declaram perdoar a ofensa, mas que nunca conseguem esquecer o mal.

Os que encontram ensejo de se entediarem da vida.

==========================================================================.

PODE ACREDITAR……..ANDRÉ LUIZ……Francisco Cândido Xavier.

Falará você na bondade a todo instante, mas, se não for bom, isso será inútil para a sua felicidade.

Sua mão escreverá belas páginas, atendendo a inspiração superior; no entanto, se você não estampar a beleza delas em seu espírito, não passará de estafeta sem inteligência.

Lerá maravilhosos livros, com emoção e lágrimas; todavia, se não aplicar o que você leu, será tão- somente um péssimo registrador.

Cultivará convicções sinceras, em matéria de fé; entretanto, se essas convicções não servirem à sua renovação para o bem, sua mente estará resumida a um cabide de máximas religiosas.

Sua capacidade de orientar disciplinará muita gente, melhorando personalidades; contudo, se você não se disciplinar, a lei o defrontará com o mesmo rigor com que ela se utiliza de você para aprimorar os outros.

Você conhecerá perfeitamente as lições para o caminho e passará, ante os olhos mortais do mundo, à galeria dos heróis e dos santos; mas, se não praticar os bons ensinamentos que conhece, perante as leis Divinas recomeçará sempre o seu trabalho e cada vez mais dificilmente.

Você chamará a Jesus; Mestre e Senhor…; se não quiser, porém, aprender a servir com ele, suas palavras soarão sem qualquer sentido.

FRATERNIDADE……..NINA……Francisco Cândido Xavier.

A TODOS OS MEUS SEGUIDORES UM FELIZ ANO NOVO….

 

Ano Novo sempre sugere um balanço de nossas relações com o tempo.

Quantas promessas não cumpridas!…

Quantos planos frustrados!…

E aqueles que já se deixaram registrar no livro divino da responsabilidade perante DEUS, fazem contas com a própria consciência, renovando votos de serviços, compreensão, devotamento e renúncia…

Se desejamos porém, penetrar o segredo das horas, com a realização de nossas esperanças mais elevadas e com a execução gradual de nossos projetos, necessitamos de algo que nos modifique, à frente dos semelhantes, que nos suavize as atitudes, que nos traga correntes de simpatia, que nos inspire o trabalho incessante e digno e que nos alimente o espírito em mais altos padrões de serviço e confiança.

Esse algo, meus irmãos, é a fraternidade profundamente sentida e sinceramente vivida, que auxilie nossa alma, incentivando-a no bem, porque sem fraternidade, há sempre gelo e sombra, indiferença e aspereza no santuário do coração.